Queimada na Praça - Santa Tereza Tem
Logo

Queimada na Praça

Queimada na Praça Duque de Caxias, coisas de Santê!

Quem aí nunca jogou queimada, ficou com o joelho ralado, levou uma bronca da mãe por chegar todo sujo em casa, quando era menino pequeno em Santa Tereza? Pois é, para relembrar esses tempos foi realizado um jogo de queimada na Praça Duque de Caxias, na manhã de domingo, dia 6 de novembro. Em torno de 40 pessoas, entre adultos e adolescentes participaram da brincadeira, organizada pela pedagoga Fernanda Storck Leroy, baseada em um evento realizado na Praça da Liberdade.

queimada grupo

A galera da queimada faz pose pra foto oficial

Fernanda, que adora jogar queimada, organizou o evento pelo Facebook. Para sua surpresa dezenas de pessoas começara a confirmar presença. “A ideia é muito simples. Reunir pessoas que curtem o esporte em lugares públicos, levar uma bola, animação, espírito esportivo e está montada a brincadeira. A intenção é diversão, amizade e risadas! Voltar naquele tempo em que nada é muito cheio de regras. A gente escolheu a Praça de Santa Tereza, por ser espaçosa e pelo bairro ter esse perfil de interior.”

queimada fernanda

Fernanda Leroy

O objetivo, segundo Fernanda foi alcançado. “Muitos moradores do bairro e de regiões próximas vieram participar de um momento de paz e alegria. Foi delicioso ver todo mundo feliz, com a preocupação só de se divertir. Agradeço a todos que vieram e contribuíram para que tudo corresse sem problemas e na paz.”

A galera gostou tanto, segundo Fernanda, que os pedidos para repeteco foram muitos. “Em princípio seria ir variando de local, mas o pessoal pediu para ser aqui em Santa Tereza. Assim, combinamos que os encontros serão feitos uma vez a cada mês.”

A menina Luísa Silva, 12 anos, moradora da Rua Gabro, veio com sua avó, Vilma Augusta e primas para jogar. “Foi muito legal, até eu ralar meu joelho. Eu jogo na escola, no Colégio Batista e é muito bom. Bom também é que a gente ficou conhecendo outras pessoas”, comentou Luísa.

Mateus Silva, 21 anos, mora na Granja de Freitas e estuda engenharia civil na UFMG (Universidade Federal de MG) e veio, segundo ele, reviver memórias do colégio, quando era um craque no jogo.  Ele conta que “vi o evento na internet e vim participar. E foi ótimo. Minha equipe ganhou duas partidas e perdeu uma. Mas o importante aqui não é ser vencedor, é se divertir, praticar esporte e fazer novas amizades. Valeu mesmo.”

“Estou lembrando minha infância, 40 anos passados, quando a meninada brincava na rua, no bairro Serrano e a gente jogava queimada. Achei o evento no Facebook e vim ver do que se tratava e estou adorando”, comenta Ângela Luísa, moradora do bairro Dom Joaquim. Coisas de Santê!

Anúncios